Conecte-se conosco

EXTRA.SC

Entrevista com Geraldo Althoff (PSD), candidato a suplente de senador

Eleições 2018
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Eleições 2018

Entrevista com Geraldo Althoff (PSD), candidato a suplente de senador

Entrevista integra o projeto de cobertura das Eleições 2018. Ao todo, serão sabatinados 10 candidatos de Tubarão.

Publicidade


A entrevista com o médico Geraldo Althoff (PSD) é a sétima do ciclo de sabatinas realizadas pelo ExtraSC com os candidatos de Tubarão. Althoff preferiu enviar as respostas em texto e, por isso, a forma como elas estão dispostas no site é diferente das demais publicações.

Geraldo Cesar Althoff tem 71 anos. É casado e tem três filhos. Graduado em Medicina pela UFRS. Filiou-se ao PFL em 1987. Foi eleito, no ano seguinte, vereador de Tubarão, cargo que exerceu até 1992. Em 1994, foi eleito primeiro suplente ao senado na chapa encabeçada por Vilson Kleinübing. Com a morte do titular, em outubro de 1998, assumiu a cadeira no Senado Federal. Quatro anos após deixar o cargo, concorreu como candidato a deputado federal, mas seus 48.274 votos não foram suficientes. Em 2007, assumiu a Secretaria Executiva da Articulação Nacional de Santa Catarina em Brasília. Desde 2008, ocupa cargos estratégicos no primeiro escalão do Governo do Estado.

Foto: Arte/ExtraSC

ExtraSC – Essa é a segunda vez em que o senhor é candidato a suplente de senador. Na primeira, assumiu a cadeira por quatro anos. Por que o senhor não tentou a reeleição como titular e por que aceitou ser candidato a suplente novamente?
Geraldo – Não fui candidato à reeleição enquanto Senador, por não ter conseguido junto ao meu partido à época (PFL), indicação para tal. Aceitei ser candidato a suplente por ter tido um convite do titular à vaga Esperidião Amin, e entendi que tal fato, pode ajudar no processo eleitoral, não só do próprio candidato, mas também do nosso candidato a governador Gelson Merisio e de nosso outro candidato a senador, Raimundo Colombo.

ExtraSC – O senhor tem a expectativa de substituir Esperidião Amin na vaga de senador da República, caso vocês sejam eleitos?
Geraldo –
Suplente existe para substituir o titular em suas ausências. Assim sendo, não existe de minha parte expectativa de assumir o cargo e queremos que o titular à vaga exercite de maneira plena o seu mandato.

ExtraSC – Qual a contribuição que um suplente pode dar, em termos de votação, para uma chapa que concorre ao Senado? O senhor acredita na máxima de que “suplente é um senador sem voto”?
Geraldo – A contribuição vem de varias formas, mormente em fazer com que os partidos envolvidos em coligação, aumentem suas afinidades e compromissos eleitorais. A participação acrescenta votos, mas sem dúvida nenhuma o puxador de votos é o candidato titular.

ExtraSC – Como suplente, no que o senhor poderia ajudar nos pleitos de Tubarão e a região?
Geraldo – A suplência, em eventual vitória, tem uma ação representativa. É desta maneira que poderei ajudar a minha querida Tubarão.

ExtraSC – Como senador, o senhor ficou nacionalmente conhecido pela relatoria na CPI do Futebol. O senhor pode citar outras situações em que teve destaque?
Geraldo – Fui o Presidente do Conselho de Ética do Senado que abriu ação de cassação contra o Senador Jader Barbalho. Além disso, participei de maneira direta na preservação dos interesses do Estado, que é o papel primordial do senador.

ExtraSC – Após o período como senador, o senhor ocupou cargos estratégicos no Governo do Estado. De que forma o senhor contribuiu para Tubarão e a região da Amurel, na direção dessas secretarias?
Geraldo – Em todos os cargos de confiança que exercitei, sempre coloquei Tubarão e região como prioridade.

ExtraSC – Por que Geraldo Althoff pode ser a cidade de Tubarão no Senado Federal?
Geraldo – Todo o trabalho que estamos fazendo é para eleger o titular Esperidião Amin, o candidato a governador Gelson Merísio e o candidato ao senado Raimundo Colombo, em suas respectivas funções, pois desta forma, sim poderemos de maneira representativa, ser a cidade de Tubarão junto aos dois senadores eleitos e ao governador. Por isso entendemos que devemos pedir e pedimos o voto as nossos dois candidatos ao senado e ao candidato Gelson Merísio para hovernador.


Publicidade
Continue lendo
To Top